2ª pauta formativa para reunião de professores

28 de janeiro, 2021 - Por e-docente

Compartilhar

Sabemos da importância do planejamento escolar para o  processo pedagógico e, em especial, este ano, após vivenciarmos uma pandemia, o planejamento precisa ser ainda mais cuidadoso e detalhado, para garantirmos a aprendizagem dos nossos alunos e um ano letivo tranquilo.

Leia também: Pautas formativas para reuniões de professores.

Proposta de pauta para a segunda reunião de planejamento com os professores

Tema: 

Aprendizagens a serem garantidas

Objetivo:

Refletir sobre as aprendizagens essenciais para os alunos, considerando as ideias dos professores da escola e o que preveem as 10 Competências Gerais da BNCC.

Encaminhamentos sugeridos:

1. Comentar o objetivo do encontro.

2. Ler, em voz alta, um texto literário para os professores.

A sugestão de texto é “As longas colheres

3. Apresentar a relação de aprendizagens (abaixo) a que as 10 Competências Gerais da BNCC se referem, destacando que as 10 Competências Gerais são um marco orientador para toda a Educação Básica no país, e que os currículos, desde os primeiros anos da Educação Infantil até o final do Ensino Médio, precisam garantir aos alunos a conquista progressiva dessas aprendizagens ao longo da escolaridade.

Comentar que aqui a opção foi por desmembrar os enunciados extensos das 10 competências em várias aprendizagens, para evidenciá-las de modo mais objetivo. 

Aprendizagens a que as 10 Competências Gerais da BNCC se referem

  • Compreender e explicar a realidade 
  • Colaborar para a construção de uma sociedade solidária 
  • Exercitar a curiosidade intelectual 
  • Pesquisar, refletir, analisar criticamente, investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas, inventar soluções, produzir conhecimento 
  • Desenvolver a imaginação, a criatividade e o senso estético 
  • Reconhecer, valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais 
  • Participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural 
  • Expressar-se e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos 
  • Produzir sentidos que contribuam para o entendimento mútuo 
  • Utilizar tecnologias digitais de comunicação e informação de forma crítica, Significativa, reflexiva e ética ao se comunicar, acessar e disseminar informações 
  • Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais 
  • Fazer escolhas compatíveis com seu projeto de vida 
  • Exercitar a liberdade, a autonomia, a consciência crítica e a responsabilidade 
  • Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis 
  • Formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns 
  • Respeitar os direitos humanos e desenvolver consciência socioambiental 
  • Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de si, reconhecendo suas emoções e as dos outros 
  • Exercitar autocrítica e aprender a lidar com a pressão do grupo 
  • Praticar a empatia, o diálogo e a cooperação, empenhando-se em resolver conflitos
  • Fazer-se respeitar e respeitar os outros
  • Valorizar a diversidade de indivíduos e de grupos sociais e aprender a acolher a todos
  • Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação
  • Tomar decisões segundo princípios éticos democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

4. Esclarecer as eventuais dúvidas que surgirem

 

 5. Explicar que, nos mesmos grupos do encontro anterior, a proposta é fazer uma análise comparativa dessa lista com a que foi elaborada pelo grupo para verificar se todas essas aprendizagens foram consideradas ou se faltaram algumas que devem ser incluídas. 

Propor que os grupos conversem, de início, se discordam que alguma dessas aprendizagens faça parte do currículo. 

Esse tipo de pergunta é importante porque, se todos concordarem que é preciso garanti-las, então deverão constar nos planos de ensino, segundo os próprios critérios. 

Orientar os grupos em relação ao tempo de discussão e à necessidade de registro.

6. Propor que os grupos compartilhem as conclusões após o tempo previsto para a discussão. 

Fazer anotações conforme os relatores forem falando, para verificar o que é relevante retomar, complementar ou problematizar em seguida

7. Encaminhar a discussão coletiva dos pontos principais e fazer os complementos necessários.

8. Pedir que os professores anotem o que precisarão incluir em seus planos de ensino, se há ajustes a serem feitos nas propostas dos livros didáticos e quais as aprendizagens a serem avaliadas.

9. Finalizar com uma breve síntese do que foi abordado no dia, apresentar o conteúdo do próximo encontro e comunicar outras informações, se houver.

Rosaura Soligo

Possui formação em Psicologia e Pedagogia, mestrado e doutorado em Educação, integrou a equipe nacional do PROFA – Programa de Formação de Professores Alfabetizadores e atualmente coordena grupos de formação independentes e presta assessoria a instituições educativas públicas e privadas.

Site: https://rosaurasoligositeoficial.wordpress.com/

Compartilhar


Deixe seu comentário