Como elaborar atividades complementares para o Ensino Fundamental? Como elaborar atividades complementares para o Ensino Fundamental?

Como elaborar atividades complementares para o Ensino Fundamental?

30 de junho, 2022 - Por e-docente

Compartilhar

As atividades complementares oferecem aos alunos do Ensino Fundamental a oportunidade de desenvolverem, fora da sala de aula, diferentes habilidades, além de reflexão sobre si, ampliação da cultura, aumento da capacidade de observação, raciocínio, autoconfiança e envolvimento com a comunidade.

Por isso, para atender a legislação brasileira e para que haja a formação integral dos estudantes é essencial que as escolas invistam na oferta de atividades complementares.

Se você tem interesse em saber mais sobre como construir processos e elaborar atividades complementares na sua Instituição de Ensino, acompanhe o conteúdo a seguir! 

O que são atividades complementares?

A Lei nº 9.394 de Diretrizes e Bases de 1996, com acréscimo do texto sobre educação infantil na Lei nº 12.796 de 2013, fala sobre as atividades complementares.

Com base no artigo 26, da Lei nº 9.394 de Diretrizes e Bases de 1996, com redação dada pela Lei nº 12.796 de 2013, que acrescenta a menção à Educação Infantil, tem-se a seguinte prescrição sobre atividades complementares: “Os currículos da educação infantil, do ensino fundamental e do ensino médio devem ter base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino e em cada estabelecimento escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas características regionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e dos educandos.”

Sendo assim, há quase três décadas, somos orientados a trabalhar com a complementação de atividades nos três segmentos da Escola Básica.

O objetivo essencial é oferecer uma opção organizada, em termos de espaço e tempo, para complementar a formação recebida nas aulas convencionais em sala de aula através da programação de atividades de vários tipos.

Tendo em vista esse intento e a necessidade de desenvolver competências diversas, espera-se que as atividades articulem objetos de conhecimento das diversas áreas, promovendo a interdisciplinaridade e a cooperação entre professores de diferentes componentes curriculares.

Desse modo, as discussões em sala de aula podem ser retomadas e ampliadas por meio de temáticas que aprofundem a reflexão e contribuam para uma aprendizagem mais significativa, inclusive em outros espaços para além da sala convencional.

De fato, há muitas evidências de que as atividades complementares fora da sala de aula aumentam as habilidades sociais e acadêmicas das crianças. Felizmente, há mais opções do que nunca para as crianças encontrarem aquelas que contribuam para seu desenvolvimento.

Benefícios das atividades complementares

Benefícios das atividades complementares

Dependendo da natureza da atividade que você está considerando (seja física, intelectual ou criativa), as atividades complementares podem desenvolver habilidades em diferentes áreas de desenvolvimento. No entanto, em geral, elas podem:

  • oferecer às crianças e aos jovens a oportunidade de desenvolver amigos mais próximos do que eles poderiam fazer na escola, devido aos interesses compartilhados;
  • desenvolver habilidades de trabalho em equipe e resolução de problemas;
  • ajudar as crianças e os jovens a desenvolver controle emocional observado em sala de aula;
  • contribuir na melhoria do desempenho acadêmico;
  • aprimorar habilidades de um estudante para enfrentar o futuro.

Tipos de atividades complementares

Você pode se surpreender ao saber quantos tipos diferentes de atividades complementares existem para escolher nas escolas.

Com opções que vão desde grupos baseados em atividades livres até programas competitivos durante todo o ano, você pode encontrar um programa para quase qualquer tipo de pessoa.

Aqui estão apenas alguns exemplos das atividades complementares que podem ser oferecidas!

Esportes

Os esportes são as atividades complementares mais comuns para crianças. Aulas de natação e de futebol, por exemplo, são normalmente oferecidas desde os primeiros anos escolares.

Muitos educadores também oferecem basquete, tênis e vôlei para crianças em idade escolar. À medida que crescem, muitas crianças podem ingressar em equipes esportivas no Ensino Médio ou até mesmo em uma equipe profissional.

Tenha certeza: se seu aluno não parece gostar ou prosperar em esportes convencionais como esses, há um número crescente de programas alternativos de atividade física para mantê-los ativos.

Investigue outros possíveis pontos de interesse das crianças. A participação esportiva das crianças está ligada a um maior sentimento de pertencimento à escola e à comunidade, além de laços sociais mais estreitos entre os alunos e seus familiares.

Artes performáticas

Teatro e dança são atividades complementares populares encontradas em quase todas as instituições de ensino.

Muitas escolas apresentam peças de teatro e outras apresentações que os alunos podem se inscrever ou experimentar. Os alunos que gostam de teatro, mas não de se apresentar, podem ajudar a construir roteiros, cenários ou fazer figurinos.

Algumas crianças que se destacam nas artes cênicas podem se tornar atores profissionais ou outros artistas, mas, além disso, muitos vão construir autoconfiança, desenvolver amizades e participar de teatro comunitário ou grupos semelhantes quando se tornarem adultos.

Artes visuais

Com muitas escolas encurtando ou limitando suas aulas de disciplinas especiais, crianças que gostam de desenhar, pintar ou criar podem se beneficiar de participar de um programa de arte para aprender técnicas e ver sua criatividade florescer.

Alguns atendem a interesses artísticos muito específicos, como cerâmica ou design gráfico. Muitos museus de arte também oferecem parcerias e oficinas para crianças.

Música

Banda e corais são populares em muitas escolas. As crianças também podem participar de uma orquestra de jovens da comunidade ou de outros grupos musicais.

Pesquisas educacionais sugerem que crianças que tocam instrumentos musicais se saem melhor em disciplinas acadêmicas. No entanto, aprender a tocar e apreciar música por si só já é uma recompensa fantástica.

Serviço comunitário

As organizações de serviço comunitário são ótimas para ensinar as crianças sobre questões sociais e humanitárias.

Crianças e adolescentes mais velhos geralmente adquirem habilidades de liderança e fazem conexões pessoais importantes.

Fazer com que os alunos realizem um certo número de horas de serviço comunitário demonstra o importante papel que as escolas desempenham no desenvolvimento do caráter individual dos estudantes.

Os alunos que participam de experiências de aprendizado de serviços comunitários que lhes permitem se envolver com a comunidade e proporcionar tempo para reflexão têm maior probabilidade de obter melhores notas nos exames e ser mais motivados a se sair bem na escola.

Grupos escolares

Grupos ou equipes competitivas geralmente se formam em torno de assuntos acadêmicos.

Crianças intelectualmente curiosas podem gostar de explorar mais profundamente os tópicos que aprenderam pela primeira vez na sala de aula.

Alguns exemplos de grupos que as escolas podem oferecer incluem o clube do livro, o clube de matemática ou o clube de xadrez, em que os alunos podem jogar apenas por diversão, como na hora do intervalo, ou guiar as crianças para o circuito de competição.

Mídia estudantil

Muitas escolas têm jornais estudantis, revistas literárias, anuários, noticiários escolares em vídeo ou áudio, clubes de cinema, sites criados por alunos e muito mais.

Investigar esses assuntos ajudará a familiarizar as crianças com as novas tecnologias e pode criar um portfólio para futuros empregos e inscrições em faculdades.

Programas STEM

STEM é uma sigla para Science, Technology, Engineering and Mathematics – ou Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, em português. Programas baseados em STEM são uma opção para crianças que gostam de mexer ou brincar em computadores ou tablets.

Algumas escolas oferecem clubes de ciências, computação ou engenharia, e mais programas estão surgindo para atender aos interesses em STEM das crianças. Robótica, codificação e desenvolvimento de videogames baseados em LEGO são apenas alguns exemplos de programas oferecidos em determinados locais.

Como escolher uma atividade complementar?

O quanto você orienta seus alunos para uma determinada atividade dependerá de muitas coisas, inclusive da idade deles.

Se você tem alunos mais novos, pode ser necessário fornecer muitas orientações para encontrar a atividade certa. Para um estudante dos Anos Finais do Ensino Fundamental, você pode apenas sugerir algumas possibilidades diferentes e deixá-los encontrar uma atividade que pareça interessante ou divertida.

Com interesse suficiente do aluno e pelo menos um adulto que possa oferecer seu tempo para ajudar a supervisionar, ele pode ser um pioneiro para outras crianças que compartilham sua paixão.

Apenas tome cuidado para não sobrecarregar seus alunos com atividades complementares. Muitos especialistas incentivam garantir que as crianças tenham pelo menos um dia por semana sem uma atividade complementar organizada para que possam ter tempo livre para relaxar e recarregar.

Conclusão sobre atividades complementares

Ao expandir o conjunto de habilidades e o círculo social do seu aluno, as atividades complementares são um investimento no futuro.

Além de ajudar seus alunos a estabelecerem uma mentalidade de crescimento por meio do trabalho em equipe e desafios de resolução de problemas, buscar interesses fora do currículo escolar pode ajudar a ensiná-los a estabelecer um melhor equilíbrio entre vida profissional e pessoal quando se tornarem adultos.

O segredo é descobrir quais aulas e programas são adequados; então conversar com outros professores, colegas, pais e organizadores da comunidade sobre as opções locais é fundamental.

Acima de tudo, mantenha a mente aberta e não tenha medo de deixar seus alunos experimentarem coisas novas. Uma criança ou um adolescente que pode não ter interesse em uma atividade pode encontrar sua verdadeira vocação em outra.
Gostou de saber mais sobre como elaborar atividades complementares para o Ensino Fundamental? Então, aprenda com a gente como ensinar aos alunos dos Anos Finais do Ensino Fundamental a identificar a ideia central do texto!

Compartilhar


Deixe seu comentário